ressonancia-magnetica-contrastada-262x175
NEW YORK, (Reuters Health) – Um exame não-invasivo que produz uma imagem do coração pode levar a um melhor entendimento dos estágios iniciais das doenças cardíacas, e talvez, ao desenvolvimento de drogas mais eficientes para o tratamento.

O teste conhecido como ressonância magnética contrastada (PC-MR) é similar a um exame de imagem freqüentemente usado chamado de ressonância magnética nuclear (RMN). Ao usar este exame os médicos poderão não só medir o fluxo sanguíneo através do coração, mas também avaliar como ele está funcionando.

O Dr. Juerg Schwitter, do Hospital Universitário de Zurique, Suíça, e seus colegas comparam a técnica com um outro exame, tomografia por emissão de pósitrons (PET), em 16 pessoas saudáveis. Os participantes foram submetidos aos dois exames em ordem aleatória. Ambas as técnicas mediram de forma precisa o fluxo sanguíneo através do coração, relataram os autores em publicação na Circulation: Journal of the American Heart Association. Na média, a diferença entre os dois exames foi de 2%. A PC-MR avaliou também com sucesso a função cardíaca em 10 pacientes submetidos a um transplante cardíaco.

Os pesquisadores afirmam que a PC-MR pode ser o método ideal para se avaliar vários tipos de doenças cardíacas, e que pode levar à instituição de um tratamento mais adequado.
“Eu acho que esta técnica demonstrará ser uma técnica importante no desenvolvimento de novos medicamentos para prevenir o desenvolvimento de doença coronariana”.

Uma vez que este exame é capaz de identificar doenças cardíacas em seus estágios iniciais, quando as medidas preventivas são mais efetivas, ele pode ajudar a identificar pessoas que se encontram em risco de desenvolver doenças cardíacas, conclui o Dr. Schwitter.

Fonte: Circulation 2000; 101: 2696-2702.
CategoryBlog

2016 © clínica da imagem do tocantins. Todos os direitos reservados

   

Desenvolvido por