demisentria-ossea
Estudo aponta que 50% das mulheres têm risco de desenvolver osteoporose

Osteoporose, doença caracterizada pela gradativa fragilidade dos ossos, decorrentes de diversos fatores como baixo peso, histórico familiar de fratura de fêmur, idade avançada, tabagismo, uso crônico de medicamentos a base de cortisona, entre outros. Porém, o principal deles é a ausência de cálcio, seja pela pouca ingestão ou pela baixa absorção do mineral, feita pelo organismo.

A osteoporose não deve ser considerada uma doença exclusiva dos idosos. Um estudo da International Osteoporosis Foundation na América Latina apontou que a incidência da doença no Brasil crescerá cerca de 32% em 35 anos, devido ao aumento da expectativa de vida da população. Dessa maneira, a prevenção feita pelo exame de densitometria óssea é imprescindível para combater esse avanço.

Dicas de Prevenção
1) Evitar quedas e acidentes domésticos. Pequenos acidentes podem ocasionar fraturas sérias em pessoas que têm tendência ou já estão em processo de osteoporose.
2) Fazer exercícios físicos.
3) Ter uma dieta equilibrada e rica em laticínios, peixe, vegetais verdes, legumes, frutas.
4) Tomar sol pelo menos por 15 minutos todos os dias (recomendado entre 11h e 12h).
5) Evitar o tabagismo e o excesso de bebidas alcoólicas.
6) A partir dos 45 anos, é importante medir a massa óssea por meio de exames de densitometria.
7) Na menopausa, converse com o ginecologista ou especialista em osteoporose sobre a necessidade de suplementação hormonal, cálcio e vitamina D.
8) Atenção com medicamentos de uso contínuo. O uso de medicamentos que estimulem o aparecimento de osteoporose, como corticoide, anticoagulantes, antiácidos, anticonvulsivantes, entre outros, podem requerer um tratamento preventivo contra a doença.

Alimentos que auxiliam no combate à Osteoporose
1) Leite: o Ministério da Saúde aconselha que adultos consumam de 1.000mg a 1.200mg de cálcio por dia. Um copo de 250 ml de leite contém 300mg de cálcio.
2) Derivados do leite: o iogurte, por exemplo, possui quase a mesma quantidade de cálcio que o leite e podem vir enriquecidos com vitamina D que previne a perda de cálcio dos ossos. Queijo também é uma boa opção. Alguns são feitos sem lactose, caso a pessoa sofra de intolerância a essa substância.
3) Salmão, atum, truta e sardinha: Esses peixes contêm grandes quantidades de cálcio e vitamina D, cálcio e ômega-3. Uma dieta rica nesses nutrientes e a prática regular de exercícios físicos previnem a perda de massa óssea.
4) Nozes, castanhas, amêndoas, pistache e amendoim: são ricos em ômega-3 e vitamina D. Por isso, pesquisas apontam que esses alimentos podem proteger os ossos.
CategoryBlog

2016 © clínica da imagem do tocantins. Todos os direitos reservados

   

Desenvolvido por